EMPRESAS BRASILEIRAS ADOTAM POLÍTICAS DE LOGÍSTICA REVERSA RELACIONADAS COM O MOTIVO DE RETORNO E OS DIRECIONADORES ESTRATÉGICOS?
DOI: 10.5773/rgsa.v6i2.501

Adilson Aderito da Silva, Paulo Roberto Leite

Resumo


O crescimento do consumo e a satisfação das exigências dos segmentos de mercado têm produzido significativas alterações no processo logístico de retorno dos produtos não consumidos. Retornos esses motivados por erros de expedição, excessos nos canais de vendas, qualidade dos produtos e defeitos passíveis de reparos. Essas alterações, têm tornado mais visível a atividade da Logística Reversa, a qual se ocupa com o planejamento das operações com produtos de retorno mediante adoção de direcionadores estratégicos com o objetivo de recuperar valor econômico, melhorar a imagem e os serviços prestados. A partir da revisão de estudos sobre Logística Reversa foi levantada a seguinte questão de pesquisa: como os direcionadores estratégicos de Logística Reversa estão relacionados com os motivos do retorno e as políticas empresariais para destinação dos produtos de retorno? Para responder tal questão, foi conduzida uma pesquisa com 188 executivos que responderam um questionário, com assertivas sobre os motivos de retorno, direcionadores estratégicos da Logística Reversa e políticas adotadas. Os dados, examinados à luz da técnica de modelagem por equações estruturais, revelaram uma influência significativa dos motivos de retorno sobre os direcionadores de Logística Reversa os quais determinam as políticas de retorno adotadas pelas empresas pesquisadas.

Palavras-chave


logística reversa; cadeia de suprimentos; valor econômico; produtos de retorno

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5773/rgsa.v6i2.501

Revista de Gestão Social e Ambiental ISSN: 1981-982X


Logotipo da Capes Logotipo IndexCopernicus Logotipo do Latindex Logotipo Sumários Logotipo WorldCat

Logotipo do EBSCO Logotipo da Cabell's Logotipo do Sumários Logotipo DOAJ Logotipo do Ulrich

Logotipo do Proquest Logotipo do Scopus